sexta-feira, 12 de março de 2010

Literatura pelo mundo

Literatura francesa - Parte I

Idade Média

No século XI apareceram os primeiros textos em francês: as Canções de Gesta. Formas prematuras de poesia, seus autores narravam façanhas heroicas. Estes poemas são classificados em três grupos: francês, bretão e clássico.

O ciclo francês trata, principalmente, dos que lutavam a serviço da religião. A figura central é Carlos Magno, transformado em herói do cristianismo. O poema épico mais famoso, composto no princípio do século XII, é A Canção de Rolando.

O ciclo bretão está baseado no folclore celta. O principal poeta foi Chrétien de Troyes que viveu no final do século XII.

O ciclo clássico ou antigo é o grupo menos original. A obra mais conhecida é o Romance de Alexandre.

Simultaneamente às Canções de Gesta, a literatura popular criou os fabliaux, que floresceram nos séculos XII e XIII, as sátiras — entre elas, Le Roman de Renard, baseadas nas coleções de fábulas do século XII —, e o Roman de la rose, escrito por Guillaume de Lorris e Jean de Meun (ou Meung). A influência deste texto estendeu-se pela Europa até o século XVII.

O melhor poeta lírico medieval foi François Villon, cuja influência prolongou-se até o século XX.

A evolução da literatura medieval religiosa para a profana vê-se, mais claramente, no teatro do século XIII, data da primeira obra pastoral e ópera cômica. Os milagres da Virgem foram o tema favorito durante o século XIV mas, no século seguinte, as produções teatrais libertaram-se da influência eclesiástica.

Antes do século XVI, destacam-se também alguns historiadores, entre eles Godofredo de Villehardouin e Jean de Joinville, cronistas das Cruzadas. Christine de Pisan, autora de crônicas cortesãs em elegantes versos e Alain Chartier, cronista em verso da desastrosa batalha de Agincourt, foram eclipsados por Jean Froissart que descreveu o mundo das ordens de cavalaria. As Memórias (1524), de Philippe de Comines, é o primeiro relato de acontecimentos políticos sob o ponto de vista de um homem de Estado.

O Renascimento

O mais importante dos primeiros poetas do Renascimento foi Maurice Scève, escritor do século XVI, mas o apogeu deste período só foi alcançado com o grupo de poetas conhecidos como la Pléyade cujo mentor foi Pierre de Ronsard. Por outro lado, Joachim du Bellay ajudou a preparar a chegada do Classicismo. As novas idéias do Renascimento — e, especialmente, o novo conceito de Humanismo — apareceram, pela primeira vez, nos escritos de François Rabelais, famoso pela vivacidade e talento enquanto Michel de Montaigne apresentava-se como protótipo do humanista erudito.

2 comentários:

  1. Oi, Marcio
    vou postar uma super surpresa pra vc
    no meu blog
    http://shylion85.blogspot.com/

    ResponderExcluir